Sobre o medo

Sobre o medo

O medo, assim como qualquer emoção é necessário. O medo é uma ferramenta de autoproteção. Se alguém levanta o braço para você, automaticamente você se defende. O que acontece é que muitas vezes dizemos que não temos medo de coisa alguma. E ali, aquele medo vai nos corroendo pouco a pouco porque não o aceitamos, não o admitimos. É importante termos medo de forma consciente, senão, simplesmente fariamos qualquer coisa. E aí, nos machucariamos, ou machucariamos outras pessoas. Portanto, é importante admitirmos o medo e nos colocarmos nesta posição frágil, da mesma forma que nos colocamos numa posição de felicidade. É apenas uma emoção, mas tem uma finalidade bastante específica, que é esta, autoproteção. Só não podemos confundir ESTAR com medo, com SERMOS o medo. Por isto, acomodar o medo. Entendendo que aquilo é uma reação da mente em relação a algo bastante pontual. Assim que aquela situação passa, o medo vai junto. O medo geralmente está relacionado à esta percepção de que somos limitados. Ao nosso apego a determinados objetos e a percepção enganosa de que algo está sempre faltando para sermos definitivamente felizes e plenos. Por isso é tão importante este entendimento de que eu já sou pleno em mim mesmo. Pois, a partir daí, tudo é enxergado de forma relativa. A partir de um ponto de vista absoluto, que sou eu. Eu não sou afetado pelo medo. Apenas a mente é. É disto que eu preciso me dar conta. De toda esta confusão que persiste em se instalar na minha mente. Admitir é entender a natureza do medo. Por exemplo: Eu tenho medo de cobra porque...